3 de mai de 2014

Niko - Dia 3 - Amor a um objeto*

Hoje, ao acordar, pude notar que precisava de vós.
Meu dia não seria bom,
Eu não poderia ser eu mesma sem vós.

Minha identidade incompleta sem vós.
Vossa ausência representa meu desastre.
Eu sem vós
Confundo-me com tudo.

Um 5 pode ser um S
Uma frase se resume em rabiscos.
O poste não enxergo
E acerto minha face.

Não entendo a expressão facial dos outros,
Não escuto direito,
Sou praticamente inútil sem vós.

Mas para minha sorte,
Ao bater meu braço no criado mudo,
Pude vos encontrar,
Meus preciosos óculos.




Tá bem, sei que o objeto não é engraçado e talvez nem inusitado, mas aí eu falaria sobre cama e meu poema não acabaria hoje por ser muito amor para uma coisa só

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores