13 de mai de 2014

Nane - Dia 12 - A vida sob os olhos de uma criança

Os gritos fogem do aposento e
Inundam a casa inteira.

Os monstros não estão mais no armário,
Eles agora invadiram o lugar,
Invadiram o quarto dos pais.

A criança se aninha na cama
Embuça-se inteira e fecha os olhos.

Só assim para impedir
Que o monstro lhe achasse
E lhe desse o mesmo fim dos pais.

Ouvia os gritos de mamãe,
Seguidos pelos do papai.

Que monstro grande seria aquele
Para assustar tanto o pai sempre tão forte?
E a mãe sempre tão calma?

A criança se ergue de súbito
Joga as cobertas para o ar e toma coragem.

Não podia ouvir os pais sofrendo daquele jeito
Não podia apenas ficar deitado com medo
E sentir todo aquele terror.

Seus pesinhos correm pelo corredor
Buscam a luz da porta entreaberta.

Depara-se com os pais de pé, mãos em riste.
Eles param de gritar, olham para a criança.
O que deveriam dizer agora?

Não precisam. O filho os abraça:

– Que bom que o monstro não machucou vocês.

Um comentário:

  1. Lindo!!! Super demais! Vou comprar a criancinha pá mim!!! ~ Enki na conta da Nane

    ResponderExcluir

Seguidores