31 de mai de 2014

Niko - Dia 28 - Cirurgia

Fui empurrado, voltava para casa pela calçada
Quando senti alguém me empurrando.
Quem? Não sei. Estava escuro, era noite.
Quando estava me levantando vi luzes.

-Mamãe...
Minha voz estava fraca,
Ela chorava tanto. O que a fazia triste?
O som de uma sirene longe... Tão longe...
Que lugar estranho.
-O que são... Essas coisas...?
Tantos tubos em mim.
-Mamãe, eu vou morrer?
Não vi mais nada.

Sentia um desconforto em mim
Algo mexia em mim... Por dentro...
Abri os olhos.
Tanta gente com máscaras
Um com as mãos dentro de mim.
Sentia meus ossos esbarrarem.

-O que eu tenho?
Minha voz falhava.
Um deles olhou espantado para mim
Uma agulha... Tão grande.
Onde está, mamãe?

Não sentia meu corpo
Por que? O que tinha naquela injeção?
Abri meus olhos de novo.
As mãos do que mexia em mim estavam vermelhas.
A roupa branca com vermelho, muito vermelho.

-Estamos perdendo o garoto.
Eles se agitaram mais.
Eu ia morrer.
Meus olhos estavam pesados.
Não consegui mantê-los abertos.

Pi... Pi...

Piiiiiiiiiiiiiiiiiii.





Agradecimento especial ao Maki.

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores