10 de mai de 2014

Nane - Dia 8 - Cegueira

Olá caros leitores, como estão? Eu peço mil desculpas pela demora dos poemas, mas saíram e estão aqui. Espero que gostem. Comentário são sempre bem vindos e ajuda o projeto a crescer. Críticas, sugestões, comentários... Sintam-se livres. 




As pessoas andam aos montes
Correndo, conversando, caladas.
Todas seguindo a mesma mão,
Seguindo a rua,
Sendo carregadas pelo fluxo.

Algumas ainda tentam
Ir pela contramão.
Algumas conseguem.
Outras são arrastadas de volta.
Por quê?

Porque o fluxo apenas continuava
Sem olhar para onde ia,
Sem parar para respirar.
Apenas ia.
E carregava tudo por onde passava.

E aquelas que buscavam outro caminho
Batalhavam contra a cegueira
De todas as outras
Que tentavam puxá-las de volta

Para o fluxo.

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores