4 de mar de 2015

A rua vê tudo



Cada rua é o caminho

De tantos corações.
Corações sofridos,
Corações alegres
Ou corações iludidos.

Numa mesma rua
Tantas pessoas
Com pensamentos tão diferentes.

A rua vê de tudo.
Vê o bebum que cai
Mas não deixa a garrafa cair,
Enquanto volta para casa
Tropeçando no ar.

A rua vê
A criança que corre atrás dos passarinhos
Enquanto a mãe na calçada
Comenta sobre a vida dos vizinhos.

A rua também vê
Os ratos que correm na calada da noite
Para o esgoto.

A rua vê
O casal que briga,
Os amigos falsos,
As mentiras deslavadas.

A rua tem mais história
Do que qualquer um pode imaginar.
Não a história de como foi criada,
Mas todas as histórias que passaram por ela.




[Como já perceberam, eu sou muito boa com títulos. Sério, isso é tortura para mim.]

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores