8 de abr de 2012

A Guerra


Céu negro como carvão
Terra vermelha feito sangue
Lágrimas que cortam rostos
Gotas que regam o solo morto,
Morto por explosões,
Morto por corpos vazios.

Sol da noite,
Lua do amanhecer,
Tristeza dos povos,
Adeus do amanhã.

Fraqueza do mundo
Força dos que se acham fortes
Dor dos que ficam
Felicidade de quem ganha
Fumaça escura que sobe
E marca o chão de rubro.

Necessidade desnecessária,
Olhos vidrados, pele molhada
Sombras do sol
Sombras de uma guerra.

Candy

Homenagem a todos que morreram e lutaram nas guerras que fizeram nosso mundo sangrar, em especial aos que lutaram nas duas mundiais e nas guerra nacionais.

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores