5 de mar de 2011

Lar

Enquanto escrevo
lembro-me de onde eu venho.
Da casa branca
dos portões vermelhos
da felicidade
que hoje anseio.

Cada palavra parece uma traça
que corrói minha alma
e derrama minhas láfrimas,
de pura saudade
de onde eu deveria estar.
Tenho saudade de meu lar.

Ainda vejo as crianças correndo,
as bolas quicando,
os pássaros cantando,
os raios de sol se derramando
sobre onde eu deveria estar.
Tenho saudade de meu lar.

Meu lar, jamais o esquecerei,
tão simples e tão perfeito.
Nada haveria de me faltar
se estivesse no meu lar.
A alegria que tive lá
aqui não hei de encontrar.
Tenho saudade de meu lar.

Candy

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores