26 de jul de 2013

Gwendully

Essa é uma história antiga, eu ainda não continuei (que novidade...), mas é uma das que pretendo acabar algum dia. 
Esse é o prólogo, ainda não tem nome. Os personagens são Gwendully e Hanzye. 
Espero que gostem.
...

A jovem princesa tinha acabado de voltar para seus aposentos. Tinha os olhos vermelhos de tanto chorar e o rosto ainda molhado. Seu pai tinha acabado de morrer e ela tinha voltado para o quarto porque não tinha sentido continuar ao lado do corpo do pai.

Jogou-se na cama e escondeu o rosto no travesseiro. O pai era tudo para ela depois da morte da mãe, e agora ela estava sozinha. 

Claro que tinha seu irmão, Hanzye, se bem que ela não podia chamá-lo de irmão. Ele era frio, calculista e não tinha derramado sequer uma lágrima pela perda do pai.

Alguém abriu a porta de uma vez. Gwen se levantou assustada e deu de cara com o irmão. Hanzye arrumou os cabelos ruivos com a mão e se aproximou da irmã. 

-Por que ainda está chorando? -Ele indagou com um sorriso no rosto. 

-Porque ele era o meu pai e se você não o amava, eu sim. 

-Você sempre foi a favorita dele, não é mesmo? Era sempre 'minha Gwendulinha', 'minha querida' e bla bla bla. 

-Ele não demonstrava carinho por você porque você não era carinhoso com ele. 

-E por que eu seria? A minha vida toda ele só me obrigou a fazer o que ele queria.-Falou com desdem.- Eu treinei dia e noite para ser o cavaleiro perfeito, mas aquilo não o fazia me amar mais. Ele só continuava mandando eu treinar sem parar e nem ao menos me elogiava. 

-Por que você precisa tanto ser elogiado? Ele lhe amava, amava muito e por isso que ele queria que você fosse perfeito. Acha que ele ficava lhe observando treinar por obrigação? Para lhe ver caído de cansaço? Se esqueceu que muitas vezes ele lhe levou de volta no colo para o seu quarto quando você estava cansado demais para andar? 

-Não perguntei o que você pensava. Aliás, você não deveria abrir a boca na presença do rei. 

-Rei...-Ela riu com deboche. -Você nunca será rei. Porque você não sabe o que é isso. 

-E você sabe? É só uma garotinha trancada aqui dentro, nem o reino lhe conhece. Não sabe nada de política. 

-Sei mais do que você, com certeza. 

Ele lhe esbofeteou a face. Gwen caiu de joelho no chão, apoiada sobre a cama. 

-Não pedi sua opinião. E de agora em diante, me chame de Vossa Excelência. 

-E se eu não o fizer?- Perguntou encarando os lençóis. 

-Me desobedeça e você irá querer nunca ter nascido.
..

Bem... Por enquanto é isso. Espero que tenham gostado. Beijocas

Candy

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores